Associação Catarinense de Preservação da Natureza
Blumenau, 21 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS

ONU premia pesquisadora ambiental brasileira

.: 28 / Nov / 2007

Comprar um simples produto ou utilizar um serviço no dia-a-dia pode ser uma atividade de responsabilidade social com o meio ambiente. Este é um dos objetivos do projeto de doutorado desenvolvido pela pesquisadora Danielle Maia de Souza, apoiado pelo CNPq/MCT - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e premiado pelo Pnuma - Programa Ambiental das Nações Unidas, responsável por catalisar ações internacionais e nacionais para a proteção do meio ambiente no contexto do desenvolvimento sustentável.

A pesquisadora está analisando os métodos existentes de AICV - Avaliação de Impactos do Ciclo de Vida dos produtos, processos ou serviços para identificar elementos que podem ser modificados e adaptados, e desenvolver a estrutura de um método adequado à avaliação de impactos em estudos de ACV - Avaliação do Ciclo de Vida em território brasileiro.

"Estamos considerando as particularidades ambientais do país. Para tanto, é realizada a comparação de métodos de AICV existentes e, em seguida, buscamos identificar um conjunto de elementos, componentes desses métodos, os quais possam ser utilizados na formulação de um método nacional", explica Danielle Maia.

A pesquisadora atua em parceria com o Grupo de Pesquisa em Avaliação do Ciclo de Vida, criado em 2006, junto ao CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento e Pesquisa, sob a coordenação do Professor Sebastião Roberto Soares, para desenvolver pesquisas relacionadas à ferramenta de ACV. O grupo é ligado a UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina, onde a pesquisadora desenvolve seu projeto de doutorado.

Avaliação do Ciclo de Vida - Avaliar o Ciclo de Vida de um produto ou serviço consumidos diariamente pela população é analisar os aspectos ambientais e estimar os impactos associados a este ciclo, formado desde a extração da matéria-prima, passando pelas etapas de produção, distribuição, utilização até a destinação final do produto. Na avaliação dos impactos são considerados os fatores que estão associados ao inventário do ciclo de vida.

"A AICV permite avaliar a significância de aspectos ambientais apresentados durante a etapa de inventário e agregar as intervenções em vários ou um único indicador. Os fluxos elementares do sistema são relacionados aos impactos gerados ao meio ambiente, em nível global, regional ou mesmo local", define Danielle Maia.

Segundo a pesquisadora, o trabalho iniciou-se com uma revisão bibliográfica acerca do tema, identificando os principais métodos existentes e aplicados atualmente em estudos realizados por pesquisadores de outros países. Inicialmente, foram identificadas três grandes linhas, com métodos próprios de avaliação de impacto do ciclo de vida: a européia, a americana e a japonesa. Posteriormente, foram identificados métodos que foram desenvolvidos a partir dessas linhas. A etapa seguinte foi a identificação dos elementos que poderão ser modificados e adaptados para as condições brasileiras por meio da comparação dos métodos existentes, segundo parâmetros definidos pelo grupo de pesquisadores.

"Até o presente, foi possível averiguar a necessidade de desenvolvimento de um método regionalizado que contemple as condições ambientais não somente do Brasil como um todo, mas de suas diferentes regiões, segundo aspectos geográficos e climáticos, de forma distinta e mais precisa", explica.

Contribuição socioambiental - "Infelizmente, atualmente, poucas indústrias dão atenção à forma como sua produção interfere no meio ambiente e aos impactos ambientais gerados. Com os estudos em AICV, torna-se possível realizar uma análise da cadeia produtiva e, conseqüentemente, uma melhor escolha de matérias-primas e fontes energéticas, além de uma minimização mais eficiente de emissões e resíduos gerados", declara a pesquisadora, que se mostra empolgada com os resultados que podem ser gerados em longo prazo para o meio ambiente.

"Um dos principais objetivos é fazer com que o setor industrial brasileiro tenha acesso à ACV e perceba que a decisão de avaliar os impactos ambientais também é importante do ponto de vista econômico. Além de outras vantagens, como o marketing ambiental e o reconhecimento da sociedade de que a empresa tem uma atuação ambientalmente correta", explica.

O projeto da pesquisadora mostra que, por meio da quantificação e caracterização dos fluxos elementares, de entrada e saída de matéria e energia, com sua agregação em categorias de impacto, torna-se possível compreender a relevância ambiental do sistema de um produto. Com esta ferramenta, passa a ser viável informar a população, conscientizando-a em relação aos impactos ambientais gerados por diversos produtos, durante seu ciclo de vida. "A população seria, dessa forma, capaz de decidir pelo consumo de um ou outro produto em vista dos impactos gerados", completa Danielle.

Premiada pela ONU - Antes de ser concluída, a pesquisa desenvolvida por Danielle Maia de Souza foi reconhecida pelo Pnuma - Programa Ambiental das Nações Unidas. A pesquisadora participou do 3rd International Conference on Life Cycle Management (LCM2007), em Zurique, na Suíça, e levou duas premiações com a apresentação dos resultados já alcançados.

Entregue pelo chefe do Ramo de Consumo e Produção Sustentável da Divisão de Tecnologia, Indústria e Economia do Programa Ambiental da ONU, Arab Hoballah, o primeiro prêmio concedeu o título de dois anos de licença de uso do software UMBERTO, especializado em avaliação do ciclo de vida.

O segundo prêmio veio referente à apresentação feita por Danielle, que foi escolhida como a melhor dentre aquelas feitas por palestrantes de países emergentes. O PRÉ CONSULTANTS AWARD for Best Non OECD Presentation at LCM 2007 foi entregue por Mark Goedkoop, autor do método de AICV Eco-Indicator 99. Com a segunda premiação, Danielle garantiu um financiamento de 4 mil Euros para sua pesquisa, fornecido pela organização Pré-Consultants, que realiza pesquisas em avaliação do ciclo de vida.

"A conquista desses prêmios representa algo como um selo de qualidade para o projeto que estou desenvolvendo. Demonstra que a proposta tem viabilidade e é necessária e reconhecida pelos principais pesquisadores da área, mundialmente conhecidos. Além disso, a repercussão permite que os meios industrial e acadêmico sejam alertados a respeito da ferramenta, que é de grande importância para a minimização de impactos ambientais gerados durante a fabricação de produtos e realização de serviços", finalizou a pesquisadora.

Fonte: Assessoria de Comunicação do CNPq


OUTRAS NOTÍCIAS

» Ver todas as noticias de Abril/2016
» Ver todas as noticias de Junho/2015
» Ver todas as noticias de Abril/2015
» Ver todas as noticias de Março/2015
» Ver todas as noticias de Janeiro/2015
» Ver todas as noticias de Outubro/2014
» Ver todas as noticias de Julho/2014
» Ver todas as noticias de Junho/2014
» Ver todas as noticias de Maio/2014
» Ver todas as noticias de Abril/2014
» Ver todas as noticias de Março/2014
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2014
» Ver todas as noticias de Dezembro/2013
» Ver todas as noticias de Novembro/2013
» Ver todas as noticias de Setembro/2013
» Ver todas as noticias de Agosto/2013
» Ver todas as noticias de Julho/2013
» Ver todas as noticias de Junho/2013
» Ver todas as noticias de Maio/2013
» Ver todas as noticias de Abril/2013
» Ver todas as noticias de Abril/2012
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2012
» Ver todas as noticias de Janeiro/2012
» Ver todas as noticias de Junho/2011
» Ver todas as noticias de Maio/2011
» Ver todas as noticias de Abril/2011
» Ver todas as noticias de Março/2011
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2011
» Ver todas as noticias de Janeiro/2011
» Ver todas as noticias de Dezembro/2010
» Ver todas as noticias de Novembro/2010
» Ver todas as noticias de Outubro/2010
» Ver todas as noticias de Setembro/2010
» Ver todas as noticias de Agosto/2010
» Ver todas as noticias de Julho/2010
» Ver todas as noticias de Junho/2010
» Ver todas as noticias de Maio/2010
» Ver todas as noticias de Abril/2010
» Ver todas as noticias de Março/2010
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2010
» Ver todas as noticias de Janeiro/2010
» Ver todas as noticias de Dezembro/2009
» Ver todas as noticias de Novembro/2009
» Ver todas as noticias de Outubro/2009
» Ver todas as noticias de Setembro/2009
» Ver todas as noticias de Agosto/2009
» Ver todas as noticias de Julho/2009
» Ver todas as noticias de Junho/2009
» Ver todas as noticias de Maio/2009
» Ver todas as noticias de Abril/2009
» Ver todas as noticias de Março/2009
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2009
» Ver todas as noticias de Janeiro/2009
» Ver todas as noticias de Dezembro/2008
» Ver todas as noticias de Novembro/2008
» Ver todas as noticias de Outubro/2008
» Ver todas as noticias de Setembro/2008
» Ver todas as noticias de Agosto/2008
» Ver todas as noticias de Julho/2008
» Ver todas as noticias de Junho/2008
» Ver todas as noticias de Maio/2008
» Ver todas as noticias de Abril/2008
» Ver todas as noticias de Março/2008
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2008
» Ver todas as noticias de Janeiro/2008
» Ver todas as noticias de Dezembro/2007
» Ver todas as noticias de Novembro/2007
» Ver todas as noticias de Outubro/2007
» Ver todas as noticias de Setembro/2007
» Ver todas as noticias de Agosto/2007
» Ver todas as noticias de Julho/2007
» Ver todas as noticias de Junho/2007
» Ver todas as noticias de Maio/2007
» Ver todas as noticias de Abril/2007
» Ver todas as noticias de Março/2007
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2007
» Ver todas as noticias de Janeiro/2007
....................................................................................................................................................
Acaprena - Associação Catarinense de Preservação da Natureza
Rua Antônio da Veiga, 140 - Sala D107 - Victor Konder - Blumenau - SC
Fone: (47) 3321-0434 - E-mail: contato@acaprena.org.br

....................................................................................................................................................