Associação Catarinense de Preservação da Natureza
Blumenau, 23 de Março de 2019

NOTÍCIAS

'Doença' misteriosa mata milhares de morcegos nos EUA

.: 27 / Mar / 2008

Dezenas de milhares de morcegos estão morrendo na região nordeste dos Estados Unidos devido a um misterioso mal.

A chamada síndrome do nariz branco, que sequer foi categorizada como doença, deixa pequenas manchas brancas, parecidas com fungos, em volta do nariz e da boca dos animais noturnos.

"A contaminação se espalhou? Não sei, pois não sabemos o que é", afirmou a bióloga do governo americano Susie von Oettingen, durante uma visita aos bosques gelados de Massachusetts.

"Temos vários laboratórios trabalhando, com várias possibilidades, e continuamos tentando novas idéias. Estamos nos comunicando toda a semana para tentar descobrir o que é isso", acrescentou.

Intervenção humana - Alan Hicks, um ambientalista que trabalha para o governo americano, foi o primeiro a notar o problema, ainda em 2007, em uma caverna de Nova York.

Uma das possibilidades analisadas é que o que está afetando os morcegos está ligado a outro problema ocorrido nos Estados Unidos, em 2007, que afetou a população de abelhas.

O transtorno do colapso da colônia (CCD, na sigla em inglês), devastou colméias em todos os Estados Unidos no ano passado.

Em comparação, a síndrome que está atingindo os morcegos, por enquanto, está restrita ao nordeste do país.

"Se, porventura, isto (a síndrome dos morcegos) estiver de alguma forma ligada ao problema com os insetos, devido ao aquecimento global ou ao uso de pesticidas, então temos uma possibilidade", acrescentou a bióloga do governo americano.

Em busca de calor - Os morcegos estão acordando mais cedo de seu período de hibernação, durante o inverno no hemisfério norte. E, com suas reservas de gordura bem abaixo do normal, seu impulso natural é procurar alimentos.

Mas, com o inverno rigoroso da região da Nova Inglaterra, não existem insetos para os morcegos e então eles morrem de fome.

Na região de Massachusetts é possível ver dezenas de morcegos juntos em volta das calhas das casas, tentando se esquentar. Pelo chão, estão outras dezenas de morcegos mortos, no gelo e na neve.

Tom French, guarda florestal de Massachusetts, levou a BBC a uma das antigas minas onde os morcegos deveriam estar hibernando. Alguns dos animais sobreviventes mostram sinais claros da síndrome do nariz branco.

"Parece que você encostou os morcegos em açúcar", afirmou.

French acredita que os morcegos vão desenvolver imunidade ao problema, ou que os biólogos poderão descobrir qual é o problema.

"Não tenho dúvida de que vamos descobrir. Mas até que isto aconteça, suspeito que não poderemos fazer nada a respeito", afirmou.

Fonte: Estadão Online


OUTRAS NOTÍCIAS

» Ver todas as noticias de Abril/2016
» Ver todas as noticias de Junho/2015
» Ver todas as noticias de Abril/2015
» Ver todas as noticias de Março/2015
» Ver todas as noticias de Janeiro/2015
» Ver todas as noticias de Outubro/2014
» Ver todas as noticias de Julho/2014
» Ver todas as noticias de Junho/2014
» Ver todas as noticias de Maio/2014
» Ver todas as noticias de Abril/2014
» Ver todas as noticias de Março/2014
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2014
» Ver todas as noticias de Dezembro/2013
» Ver todas as noticias de Novembro/2013
» Ver todas as noticias de Setembro/2013
» Ver todas as noticias de Agosto/2013
» Ver todas as noticias de Julho/2013
» Ver todas as noticias de Junho/2013
» Ver todas as noticias de Maio/2013
» Ver todas as noticias de Abril/2013
» Ver todas as noticias de Abril/2012
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2012
» Ver todas as noticias de Janeiro/2012
» Ver todas as noticias de Junho/2011
» Ver todas as noticias de Maio/2011
» Ver todas as noticias de Abril/2011
» Ver todas as noticias de Março/2011
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2011
» Ver todas as noticias de Janeiro/2011
» Ver todas as noticias de Dezembro/2010
» Ver todas as noticias de Novembro/2010
» Ver todas as noticias de Outubro/2010
» Ver todas as noticias de Setembro/2010
» Ver todas as noticias de Agosto/2010
» Ver todas as noticias de Julho/2010
» Ver todas as noticias de Junho/2010
» Ver todas as noticias de Maio/2010
» Ver todas as noticias de Abril/2010
» Ver todas as noticias de Março/2010
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2010
» Ver todas as noticias de Janeiro/2010
» Ver todas as noticias de Dezembro/2009
» Ver todas as noticias de Novembro/2009
» Ver todas as noticias de Outubro/2009
» Ver todas as noticias de Setembro/2009
» Ver todas as noticias de Agosto/2009
» Ver todas as noticias de Julho/2009
» Ver todas as noticias de Junho/2009
» Ver todas as noticias de Maio/2009
» Ver todas as noticias de Abril/2009
» Ver todas as noticias de Março/2009
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2009
» Ver todas as noticias de Janeiro/2009
» Ver todas as noticias de Dezembro/2008
» Ver todas as noticias de Novembro/2008
» Ver todas as noticias de Outubro/2008
» Ver todas as noticias de Setembro/2008
» Ver todas as noticias de Agosto/2008
» Ver todas as noticias de Julho/2008
» Ver todas as noticias de Junho/2008
» Ver todas as noticias de Maio/2008
» Ver todas as noticias de Abril/2008
» Ver todas as noticias de Março/2008
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2008
» Ver todas as noticias de Janeiro/2008
» Ver todas as noticias de Dezembro/2007
» Ver todas as noticias de Novembro/2007
» Ver todas as noticias de Outubro/2007
» Ver todas as noticias de Setembro/2007
» Ver todas as noticias de Agosto/2007
» Ver todas as noticias de Julho/2007
» Ver todas as noticias de Junho/2007
» Ver todas as noticias de Maio/2007
» Ver todas as noticias de Abril/2007
» Ver todas as noticias de Março/2007
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2007
» Ver todas as noticias de Janeiro/2007
....................................................................................................................................................
Acaprena - Associação Catarinense de Preservação da Natureza
Rua Antônio da Veiga, 140 - Sala D107 - Victor Konder - Blumenau - SC
Fone: (47) 3321-0434 - E-mail: contato@acaprena.org.br

....................................................................................................................................................