Associação Catarinense de Preservação da Natureza
Blumenau, 18 de Janeiro de 2020

NOTÍCIAS

Ambientalistas internacionais vêem Minc com desconfiança

.: 30 / Mai / 2008

Um clima de desconfiança aguarda hoje o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, em sua estréia num fórum internacional. A maioria dos ambientalistas presentes na Conferência sobre Diversidade Biológica de Bonn, na Alemanha, vê na renúncia de Marina Silva um sinal de que a preservação da natureza não é prioridade do governo brasileiro.

A demissão da ministra cinco dias antes do início da conferência chegou a causar desconforto no governo alemão, que receberia de Marina a presidência do evento, já que o Brasil foi o anfitrião no último encontro, realizado em Curitiba em 2006. Sem a ministra, a transferência teve de ser feita pelo embaixador Raymundo Magno, da missão brasileira em Montréal.

Dono de um quinto da biodiversidade do planeta, o Brasil é um dos principais protagonistas do evento, o que aumenta a apreensão causada pela troca de ministros. Já no balcão de registro de participantes da Conferência, uma recepcionista indagou à reportagem da Folha o motivo da "triste" saída de Marina. A curiosidade iria se repetir durante todo o dia.

"Marina era mais que uma defensora do meio ambiente, era um símbolo da causa", diz o austríaco Michael Schmidlehner, presidente da ONG Amazonlink.org, com sede no Acre.

A importância que o Brasil dá ao encontro de Bonn pode ser comprovada por sua numerosa delegação, formada por técnicos dos ministérios do Meio Ambiente, da Agricultura e das Relações Exteriores. Se dependesse do Itamaraty, as discussões manteriam o foco nos assuntos que já estão há anos na pauta, como estabelecimento de áreas de proteção ambiental e desenvolvimento sustentável.

Os biocombustíveis, entretanto, tornaram-se uma das estrelas do encontro, e serão incluídos no documento que está sendo negociado. "O Brasil tentou evitar que o assunto entrasse na pauta, mas não conseguiu", diz Paulo Adário, do Greenpeace do Brasil.

Adário diz que a expansão da plantação de cana para a produção de álcool já está causando impacto ambiental no Brasil. Um exemplo: com o aumento do cultivo em áreas de pastagem, a pecuária é empurrada para a Amazônia.

O esforço do Itamaraty, entretanto, é enfatizar que o biocombustível feito de cana é sustentável, ao contrário de outros, como o de milho e de palma, que competem com a produção de alimentos e/ou destroem o meio ambiente.

O ministro interino do Meio Ambiente do Peru, Manuel Ernesto Alvarado, admitiu que nunca ouviu falar de Minc. Mas disse que a expectativa é que o Brasil assuma posições mais claras. "Chega de discursos ambíguos", disse Alvarado.

Fonte: Folha Online


OUTRAS NOTÍCIAS

» Ver todas as noticias de Abril/2016
» Ver todas as noticias de Junho/2015
» Ver todas as noticias de Abril/2015
» Ver todas as noticias de Março/2015
» Ver todas as noticias de Janeiro/2015
» Ver todas as noticias de Outubro/2014
» Ver todas as noticias de Julho/2014
» Ver todas as noticias de Junho/2014
» Ver todas as noticias de Maio/2014
» Ver todas as noticias de Abril/2014
» Ver todas as noticias de Março/2014
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2014
» Ver todas as noticias de Dezembro/2013
» Ver todas as noticias de Novembro/2013
» Ver todas as noticias de Setembro/2013
» Ver todas as noticias de Agosto/2013
» Ver todas as noticias de Julho/2013
» Ver todas as noticias de Junho/2013
» Ver todas as noticias de Maio/2013
» Ver todas as noticias de Abril/2013
» Ver todas as noticias de Abril/2012
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2012
» Ver todas as noticias de Janeiro/2012
» Ver todas as noticias de Junho/2011
» Ver todas as noticias de Maio/2011
» Ver todas as noticias de Abril/2011
» Ver todas as noticias de Março/2011
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2011
» Ver todas as noticias de Janeiro/2011
» Ver todas as noticias de Dezembro/2010
» Ver todas as noticias de Novembro/2010
» Ver todas as noticias de Outubro/2010
» Ver todas as noticias de Setembro/2010
» Ver todas as noticias de Agosto/2010
» Ver todas as noticias de Julho/2010
» Ver todas as noticias de Junho/2010
» Ver todas as noticias de Maio/2010
» Ver todas as noticias de Abril/2010
» Ver todas as noticias de Março/2010
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2010
» Ver todas as noticias de Janeiro/2010
» Ver todas as noticias de Dezembro/2009
» Ver todas as noticias de Novembro/2009
» Ver todas as noticias de Outubro/2009
» Ver todas as noticias de Setembro/2009
» Ver todas as noticias de Agosto/2009
» Ver todas as noticias de Julho/2009
» Ver todas as noticias de Junho/2009
» Ver todas as noticias de Maio/2009
» Ver todas as noticias de Abril/2009
» Ver todas as noticias de Março/2009
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2009
» Ver todas as noticias de Janeiro/2009
» Ver todas as noticias de Dezembro/2008
» Ver todas as noticias de Novembro/2008
» Ver todas as noticias de Outubro/2008
» Ver todas as noticias de Setembro/2008
» Ver todas as noticias de Agosto/2008
» Ver todas as noticias de Julho/2008
» Ver todas as noticias de Junho/2008
» Ver todas as noticias de Maio/2008
» Ver todas as noticias de Abril/2008
» Ver todas as noticias de Março/2008
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2008
» Ver todas as noticias de Janeiro/2008
» Ver todas as noticias de Dezembro/2007
» Ver todas as noticias de Novembro/2007
» Ver todas as noticias de Outubro/2007
» Ver todas as noticias de Setembro/2007
» Ver todas as noticias de Agosto/2007
» Ver todas as noticias de Julho/2007
» Ver todas as noticias de Junho/2007
» Ver todas as noticias de Maio/2007
» Ver todas as noticias de Abril/2007
» Ver todas as noticias de Março/2007
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2007
» Ver todas as noticias de Janeiro/2007
....................................................................................................................................................
Acaprena - Associação Catarinense de Preservação da Natureza
Rua Antônio da Veiga, 140 - Sala D107 - Victor Konder - Blumenau - SC
Fone: (47) 3321-0434 - E-mail: contato@acaprena.org.br

....................................................................................................................................................