Associação Catarinense de Preservação da Natureza
Blumenau, 17 de Julho de 2019

NOTÍCIAS

Ambientalistas haviam alertado para risco de vazamento

.: 08 / Out / 2010

O reservatório de onde vazou a lama tóxica na Hungria esta semana já tinha aparecido em uma lista, em 2006, de 150 pontos industriais sob risco de acidentes que pudessem contaminar o rio Danúbio, segundo um grupo ambientalista citado pelo jornal “New York Times”.

O grupo Comissão Internacional para a Proteção do Rio Danúbio coordena atividades de conservação entre os 14 países por onde passa o Danúbio – segundo maior rio da Europa – ou seus afluentes.

A lama vermelha vazou na segunda-feira (4), após o rompimento de um reservatório de uma refinaria de alumínio na cidade de Ajka (160 km a oeste de Budapeste), na Hungria. O incidente já deixou quatro mortos e cerca de 150 feridos.

A União Europeia e autoridades ambientais temem uma catástrofe ambiental afetando meia dúzia de países se a lama vermelha contaminar o Danúbio.

O material tóxico alcançou o rio Danúbio nesta quinta-feira (7), após causar estragos em rios menores e lagos. Os países rio abaixo começaram a se preocupar com a qualidade de suas águas. Autoridades da Croácia, Sérvia e Romênia recolheram amostras do rio hoje. Depois do local do acidente, o Danúbio passa dentro ou pelas margens do território da Croácia, Sérvia, Bulgária, Romênia, Moldova e Ucrânia, a caminho do Mar Negro.

A região do Danúbio é cercada por fábricas e refinarias remanescentes do período comunista, algumas já desativadas, mas outras ainda em operação – e com suas instalações ficando cada vez mais velhas e sujeitas a acidentes.

“Países e empresas vêm tentando progressivamente lidar com esse problema, mas, claramente, quaisquer ações que tenham sido tomadas aqui não foram o suficiente”, disse ao “NYT” Philip Weller, secretário -executivo da comissão, com sede em Viena. “Isso reitera pra nós a necessidade de adotar medidas preventivas.”

Peixes mortos – Equipes trabalhavam para reduzir a alcalinidade do vazamento, colocando centenas de toneladas de gesso e ácido acético (vinagre).

A lama vermelha atingiu os afluentes a oeste do Danúbio no começo desta quinta-feira e o leito mais largo e principal por volta do meio-dia, informou Tibor Dobson, porta-voz das equipes de emergência da Hungria, à agência de notícias estatal MTI. A esperança é de que o grande volume de água do Danúbio consiga reduzir o impacto do vazamento.

Dobson disse que pH da lama vermelha chegando ao Danúbio foi reduzido ao ponto em que é improvável que cause mais estragos ambientais. Anteriormente, o pH tinha sido de 13, e agora estaria abaixo de 10, e nenhum peixe morto foi encontrado na área onde o material adentrou o Danúbio, disse ele.

Dobson disse que houve alguns casos de peixes mortos nos rios Raba e Mosoni-Danúbio. Ele disse que todos os peixes morreram no rio menor Marcal, que foi o primeiro atingido pelo vazamento.

O pH da substância ao chegar aos rios Raba, Mosoni-Danúbio e Danúbio estava ao redor de 9.

Dados recentes do órgão responsável pelas águas, informados pela agência de notícias MTI, mostrava os níveis de pH chegando a um máximo de 9,65 no rio Mosoni-Danúbio na cidade de Gyor. Eles foram medidos em 8,4 no Danúbio.

O pH neutro para a água é de 7, com leituras normais variando de 6,5 a 8,5 – sendo cada vez mais ácido em direção ao 0, e mais alcalino em direção ao 14. Cada valor de pH é dez vezes o valor anterior, então um pH de 13 é 1.000 vezes mais alcalino que um pH de 10.

A Academia Húngara de Ciência disse que amostras da lama tiradas a dois dias mostram que a concentração de metais pesados “não chega perto” de níveis considerados perigosos ao ambiente. Mas a instituição disse hoje que ainda considera o material perigoso – aparentemente devido a suas características cáusticas.

Extensão do estrago – Especialistas afirmam que grandes danos para além das fronteiras da Hungria são improváveis, mas que a ameaça deve ser monitorada de perto.

“Está claro que as consequências disso são maiores na área local, e que as implicações no nível além das fronteiras, pelo que entendemos, não serão signficativas – o que não significa que não existam”, disse Philip Weller, secretário-executivo da Comissão Internacional para a Proteção do Rio Danúbio.

“Com base em nossas estimativas atuais, a poluição vai ficar contida na Hungria, e também confiamos que vá chegar a Budapeste com valores de pH aceitáveis”, disse Gabor Figeczky, diretora do grupo ambientalista WWF na Hungria.


Fonte: Folha.com


OUTRAS NOTÍCIAS

» Ver todas as noticias de Abril/2016
» Ver todas as noticias de Junho/2015
» Ver todas as noticias de Abril/2015
» Ver todas as noticias de Março/2015
» Ver todas as noticias de Janeiro/2015
» Ver todas as noticias de Outubro/2014
» Ver todas as noticias de Julho/2014
» Ver todas as noticias de Junho/2014
» Ver todas as noticias de Maio/2014
» Ver todas as noticias de Abril/2014
» Ver todas as noticias de Março/2014
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2014
» Ver todas as noticias de Dezembro/2013
» Ver todas as noticias de Novembro/2013
» Ver todas as noticias de Setembro/2013
» Ver todas as noticias de Agosto/2013
» Ver todas as noticias de Julho/2013
» Ver todas as noticias de Junho/2013
» Ver todas as noticias de Maio/2013
» Ver todas as noticias de Abril/2013
» Ver todas as noticias de Abril/2012
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2012
» Ver todas as noticias de Janeiro/2012
» Ver todas as noticias de Junho/2011
» Ver todas as noticias de Maio/2011
» Ver todas as noticias de Abril/2011
» Ver todas as noticias de Março/2011
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2011
» Ver todas as noticias de Janeiro/2011
» Ver todas as noticias de Dezembro/2010
» Ver todas as noticias de Novembro/2010
» Ver todas as noticias de Outubro/2010
» Ver todas as noticias de Setembro/2010
» Ver todas as noticias de Agosto/2010
» Ver todas as noticias de Julho/2010
» Ver todas as noticias de Junho/2010
» Ver todas as noticias de Maio/2010
» Ver todas as noticias de Abril/2010
» Ver todas as noticias de Março/2010
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2010
» Ver todas as noticias de Janeiro/2010
» Ver todas as noticias de Dezembro/2009
» Ver todas as noticias de Novembro/2009
» Ver todas as noticias de Outubro/2009
» Ver todas as noticias de Setembro/2009
» Ver todas as noticias de Agosto/2009
» Ver todas as noticias de Julho/2009
» Ver todas as noticias de Junho/2009
» Ver todas as noticias de Maio/2009
» Ver todas as noticias de Abril/2009
» Ver todas as noticias de Março/2009
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2009
» Ver todas as noticias de Janeiro/2009
» Ver todas as noticias de Dezembro/2008
» Ver todas as noticias de Novembro/2008
» Ver todas as noticias de Outubro/2008
» Ver todas as noticias de Setembro/2008
» Ver todas as noticias de Agosto/2008
» Ver todas as noticias de Julho/2008
» Ver todas as noticias de Junho/2008
» Ver todas as noticias de Maio/2008
» Ver todas as noticias de Abril/2008
» Ver todas as noticias de Março/2008
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2008
» Ver todas as noticias de Janeiro/2008
» Ver todas as noticias de Dezembro/2007
» Ver todas as noticias de Novembro/2007
» Ver todas as noticias de Outubro/2007
» Ver todas as noticias de Setembro/2007
» Ver todas as noticias de Agosto/2007
» Ver todas as noticias de Julho/2007
» Ver todas as noticias de Junho/2007
» Ver todas as noticias de Maio/2007
» Ver todas as noticias de Abril/2007
» Ver todas as noticias de Março/2007
» Ver todas as noticias de Fevereiro/2007
» Ver todas as noticias de Janeiro/2007
....................................................................................................................................................
Acaprena - Associação Catarinense de Preservação da Natureza
Rua Antônio da Veiga, 140 - Sala D107 - Victor Konder - Blumenau - SC
Fone: (47) 3321-0434 - E-mail: contato@acaprena.org.br

....................................................................................................................................................